Por que você deve se preocupar com o novo Coronavírus – mas não da forma que você imagina

Os coronavírus são um grupo de vírus pertencentes à subfamília Orthocoronavirinae, dentro da família Coronaviridae, caracterizados por possuírem estruturas proteicas semelhantes a coroas (corona, em latim). Ao contrário da maioria dos organismos conhecidos, que possuem o clássico DNA de fita dupla em seu organismo, os coronavírus possuem uma única fita de material genético, denominada RNA. Conhecidos desde os anos 60, esses microorganismos estão associados a diversas patogenias em aves e mamíferos. Nos seres humanos, geralmente causam resfriados e infecções respiratórias leves, mas também são responsáveis por doenças mais graves, como a SARS e a MERS.

Nas últimas semanas, fomos bombardeados com notícias de um novo coronavírus, supostamente muito mais perigoso do que os anteriormente conhecidos. Mesmo com diversas medidas de contenção, mais de 30 mil pessoas já foram infectadas, em pelo menos 25 países. Em semanas de infecção, cidades entraram em quarentena, onde foram isoladas mais de 60 milhões de pessoas, e países proibiram vôos para a China, em um cenário inédito na história da humanidade. Batizado de 2019-nCoV, esse vírus teve impactos significativos na economia global, nas relações entre países e na segurança de milhares de pessoas. Sua história e sua progressão não serão o foco desse texto, uma vez que diversas informações sobre isso podem ser encontradas facilmente na internet. Nos próximos parágrafos, exploraremos algumas Fake News sobre esse patógeno e, também, o porquê desse vírus ser tão perigoso.

Resultado de imagem para quarantine wuhan barricades
Antes movimentadas, estradas da regiao de Hubei estão vazias após o início das quarentenas na China

O 2019-nCoV surgiu de uma sopa de morcego?

Embora diversas notícias e mensagens em redes sociais terem apontado sopa de morcego como sendo a origem dessa nova doença, nenhuma evidência científica aponta a ligação entre as duas coisas. É verdade que morcegos possuem diversos patógenos que podem infectar os seres humanos, mas o 2019-nCoV não é um deles. Também é verdade que, embora não seja uma prática tão comum, várias pessoas na China tomam sopa de morcego ou comem outros alimentos tidos como “nojentos” para o nosso paladar ocidental. A xenofobia, ou seja, a discriminação por pessoas ou culturas muito diferentes de nós é a causa desse tipo de notícia, uma vez que julgamos diferentes alguns hábitos baseados no nosso cotidiano e nas nossas vivências. É importante ressaltar, entretanto, que essa patogenia provavelmente surgiu do contato humano com animais selvagens. Inicialmente, acreditava-se que a doença veio de serpentes utilizadas para a alimentação humana, mas dados apresentados hoje pela Universidade de Agricultura do Sul da China apontaram que o vírus pode ter surgido em pangolins, mamíferos extremamente raros utilizados na medicina tradicional chinesa.

Resultado de imagem para chinese pangolin images
Semelhante a um tatu, os pangolins (Manis spp.) são os animais mais traficados do planeta e podem ter sido hospedeiros do 2019-nCoV antes dos seres humanos – Foto por edgeofexistence

O novo Coronavírus já se tornou uma pandemia?

Essa dúvida é uma questão exclusivamente conceitual. Quando falamos de uma epidemia, estamos nos referindo a um pico no número de casos de uma doença no mesmo local e época. Uma pandemia, por sua vez, é uma epidemia que se estende por uma grande área do planeta, com um pico no número de casos em diversos países. Embora pelo menos 25 países já relatarem a doença em solo nacional, as pessoas infectadas estiveram na China ou entraram em contato com quem esteve no país, e ainda não existem evidências da circulação da doença livremente em território nacional. Portanto, até o presente momento, o 2019-nCoV é tratado como uma epidemia.

Locais onde casos da doença já foram confirmados – Por kfyrtv

 

Como essa doença é transmitida?

Assim como a maioria das doenças respiratórias infecciosas, a transmissão ocorre de pessoa para pessoa, de forma semelhante à gripe. Embora a transmissão original tenha ocorrido de um animal para uma pessoa, animais não contaminam o ser humano. O portal da FioCruz aponta que ela ocorre:

Pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; e contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Uma mulher infectada na cidade de Wuhan, epicentro da doença, deu à luz a um bebê infectado, o que também indica uma possível transmissão no útero entre mãe e filho.

Quais são os sintomas?

Segundo dados da OMS, os sintomas comuns são os de infecções respiratórias, como  febre, tosse e dificuldade para respirar. Nos casos severos, a doença pode causar pneumonia, síndrome respiratória aguda, falência renal e, em poucos casos, pode levar o paciente à morte.

Resultado de imagem para symptoms of coronavirus
Os sintomas do novo coronavírus incluem febre, dificuldades respiratórias e tosse – Por Aljazeera

Eu posso me infectar pelo 2019-nCoV aqui no Brasil?

Não é impossível, como discutiremos a seguir. Entretanto, até o presente momento, a doença ainda não foi detectada em território nacional e, portanto, as chances são extremamente remotas.

É verdade que não devemos nos preocupar com o novo Coronavírus, pois doenças como a gripe matam muito mais pessoas todos os anos?

É verdade que, todos os anos, a gripe comum mata milhares de pessoas. Entretanto, o 2019-nCoV é muito mais perigoso e ambas doenças não podem ser comparadas dessa forma. Um conceito importante para entendermos a periculosidade desse vírus é o chamado R0, ou “número básico de reprodução”. O R0 representa o número esperado de novas infecções vindas de um único paciente em uma população totalmente susceptível a uma determinada doença, em um cenário onde nenhuma medida para contenção foi tomada. Falando em termos mais simples, se o R0 de uma doença for 1, significa que cada paciente infectado irá infectar em média uma nova pessoa. Para colocarmos em perspectiva, o R0 da gripe sazonal comum é igual a 1,28. A gripe suína, extremamente infecciosa, possui o R0 = 1,48. A Gripe Espanhola, uma pandemia que matou milhões de pessoas, possuía o R0 = 1,8, um valor extremamente elevado. Pesquisas recentes indicam que o 2019-nCoV, por sua vez, possui um R0 = 4,8, ou seja, um valor extremamente preocupante, que cresce exponencialmente a cada dia.

Um outro conceito importante para nós é a taxa de complicações sérias, que determina a porcentagem de pessoas infectadas que apresentarão sintomas mais severos da doença, necessitando receber tratamento médico. De todas as pessoas infectadas pela gripe sazonal comum, menos de 1% necessitam de cuidados médicos, enquanto 20% dos pacientes com o novo coronavírus apresentam um quadro grave da doença.

Por sua vez, o 2019-nCoV possui uma alta taxa de mortalidade. De todos os pacientes que contraem a gripe, 0,1% vão a óbito, enquanto 6% das pessoas que contraem o novo coronavírus morrem.

Resultado de imagem para curva de crescimento coronavirus
Comparação entre curvas de crescimento da SARS e do 2019-nCoV – Por G1

A situação é pior do que imaginamos?

Dados recentes mostram que essa epidemia é muito pior do que as informações veiculadas pela mídia. A China vem sendo constantemente acusada de ocultar informações e de não divulgar os números corretos de mortos e infectados. Para piorar, a transmissão pode acontecer antes de uma pessoa portadora do vírus apresentar sintomas, o que dificulta drasticamente acompanhar o paradeiro da doença. O suposto número de infectados não justifica diversas ações tomadas pelo governo chinês e dezenas de pessoas já divulgaram imagens de pilhas de corpos amontoadas perto de pacientes em péssimas condições, o que contraria a ideia de que a China está lidando com o problema com facilidade. Diversos vídeos foram censurados pelo governo do país e pessoas foram presas por “falar demais e criar pânico” sobre o tema. O primeiro médico que alertou o governo chinês sobre a doença foi preso, com a justificativa  de que ele estava provocando medo na população. Ontem, dia 06/02/2020, ele morreu devido à doença. O professor Neil Ferguson, especialista em epidemias pela Universidade de Londres, estima que mais de 50 mil pessoas estão sendo infectadas na China diariamente, o que contraria os 3.800 novos casos diários divulgados pelo governo. Se o número de novas infecções e de casos graves fosse realmente baixo, por que o governo chinês construiria um hospital em apenas dez dias e colocaria 60 milhões de pessoas em quarentena?

Resultado de imagem para china coronavirus hospitals
Hospital na província de Hubei, na China – Fotógrafo desconhecido

É verdade que o 2019-nCoV pode ser uma arma biológica?

Como toda nova epidemia, surgem também especulações fantasiosas de sua origem. Não existem evidências científicas que apontem para isso e suas características moleculares indicam que esse vírus veio de animais selvagens.

O Coronavírus tem chance de acabar com a humanidade?

Como toda nova grande epidemia que surge no planeta, centenas de pessoas se desesperam e propagam mensagens alarmistas, que, na prática, mais atrapalham que ajudam na contenção de doenças. Nossa espécie já vivenciou centenas de pandemias e, em várias  delas, milhões de pessoas foram mortas. Entretanto, a medicina moderna, a evolução da compreensão de doenças e os métodos de contenção de epidemias tornam esse cenário extremamente improvável.

Uma vacina para o 2019-nCoV está sendo criada?

Sim! Equipes médicas do mundo todo batalham em conjunto para conceber maneiras efetivas de imunizar a população contra o vírus, mas métodos efetivos ainda podem levar meses.

Então, devemos nos preocupar?

Com certeza. Entretanto, preocupação não é sinônimo de pânico. Devemos, sim, ter atenção a esse novo patógeno, que se espalha em uma velocidade assustadora e, para contê-lo, governos do mundo todo estão tomando as medidas necessárias. Pode ser apenas uma questão de tempo até o 2019-nCoV chegar ao Brasil e a melhor forma de prevenção é o conhecimento.

Felizmente, as formas de nos protegermos do novo coronavírus valem para centenas de outras doenças e, portanto, devem ser implementadas no nosso dia-a-dia, mesmo sem a presença desse microrganismo no país. Em média, tocamos no nosso rosto 5 vezes por minuto. Por esse motivo, é importante lavar as mãos regularmente e utilizar álcool em gel quando necessário. Devemos evitar compartilhar garrafas de água e outros objetos de uso pessoal que podem servir como uma via de infecção para doenças.

Por fim, vale lembrar que, por mais que o coronavírus seja preocupante, diversas outras doenças também são. Além da gripe comum e da febre amarela, o sarampo, a difteria, a rubéola e a poliomelite possuem muito mais chance de nos infectar mas, ao contrário do 2019-nCoV, podem ser facilmente evitadas pela prática da vacinação, que vem diminuindo drasticamente no Brasil. Outras doenças, como a AIDS e a sífilis, também vêm sendo negligenciadas por falta de proteção, e voltaram a crescer no Brasil pela primeira vez em décadas.

Devo usar máscaras?

Não! As máscaras convencionais são feitas para que gotículas de saliva não voem da sua boca, devendo ser utilizadas por profissionais da saúde ou por quem está com alguma doença infecciosa. Além delas não serem adequadas para a prevenção, a procura excessiva na China fez com que infectados e médicos não conseguissem adquirir as máscaras, o que contribuiu para disseminar a doença.

Resultado de imagem para coronavirus mascaras
O uso de máscaras faciais não é recomendado pela OMS

O que fazer se eu contrair Coronavírus?

Caso você tenha ido ou entrado em contato com quem esteve na China e apresente os sintomas, ligue e procure a unidade de saúde mais próxima. Por outro lado, se nos próximos meses essa doença se tornar uma pandemia e você contrair o 2019-nCoV, fique em casa!  A melhor maneira de combater essa doença é em casa, com os medicamentos apropriados (que, se for o caso, serão informados pelo governo brasileiro na época). Caso a doença se agrave, busque o hospital mais próximo mas avise antes de ir.

Conclusão

No momento, a maior ameaça à humanidade é a desinformação. Preocupar-se com o novo coronavírus é importante, mas não devemos esquecer das outras tantas doenças que estão sendo negligenciadas pela população e que são uma ameaça ainda maior. Não há motivo para pânico e, assim como em outros momentos de nossa história, trabalharemos juntos para a contenção dessa epidemia.

Leia também:

Descubra aqui a importância das vacinas

Descubra também como doenças do passado podem voltar a ameaçar a humanidade

Referências

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-51341831

https://wuflu.live/

https://gisanddata.maps.arcgis.com/apps/opsdashboard/index.html#/bda7594740fd40299423467b48e9ecf6

https://www.sciencealert.com/snakes-are-the-likely-source-of-china-s-deadly-coronavirus-here-s-why

Orientações sobre novo Coronavírus (2019 nCoV ) e suas possíveis implicações

https://veja.abril.com.br/mundo/medico-que-alertou-para-coronavirus-antes-de-epidemia-esta-em-estado-grave/

https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/02/coronavirus-ja-e-a-epidemia-mais-cara-dos-ultimos-20-anos-diz-estudo.shtml

https://www.who.int/health-topics/coronavirus

https://www.aljazeera.com/news/2020/01/countries-confirmed-cases-coronavirus-200125070959786.html

http://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2018-07/saiba-quais-doencas-voltaram-ameacar-o-brasil

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-51390691

https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2020/02/07/pangolim-possivel-hospedeiro-intermediario-do-coronavirus-dizem-cientistas-chineses.ghtml

https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/about/transmission.html

Chinese towns and villages barricade roads to stop coronavirus spread

https://www.nature.com/articles/d41586-020-00364-2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: