5 curiosidades e 30 fatos sobre mudança climática que você precisa saber

O que se entende por mudança climática?

O sistema climático é dinâmico e está sempre mudando. No entanto, ‘Mudança Climática’ é um termo que hoje é usado para se referir às mudanças aceleradas dentro do sistema climático, resultantes de alterações antropogênicas da composição atmosférica. A mudança no balanço energético global causada pelo aumento das concentrações de gases de efeito estufa leva a padrões alterados de clima em todo o mundo. As mudanças não ocorrem necessariamente de forma linear ao longo do tempo, nem ocorrem uniformemente em todo o mundo.

alto-crew-524959-unsplash
Foto de Alto Crew

O aquecimento global pode ser verdade mesmo se tivermos um inverno mais frio?

O aquecimento global refere-se ao aumento global da radiação líquida que chega ao planeta como um todo (como resultado da composição alterada da atmosfera). Essa energia recebida é redistribuída em todo o planeta pela atmosfera e pelos oceanos, que impulsionam o sistema climático e criam padrões variados de calor e umidade em todo o mundo. Um inverno rigoroso em uma parte do mundo não é contraditório ao aquecimento global médio.

Por que estamos planejando a mudança climática? Não devemos concentrar nossos esforços em tentar pará-la?

As intervenções antropogênicas que já ocorreram mostram que já estamos vinculados a um sistema climático alterado e não há como evitar mudanças aceleradas na temperatura, na precipitação e nos níveis do mar. Assim, além de tentar limitar a mudança reduzindo as emissões, devemos também entender e gerenciar os riscos climáticos, que são inevitáveis.

markus-spiske-1439579-unsplash
Foto de Markus Spiske

Se a mudança climática não vai acontecer por um longo tempo, por que planejar isso por enquanto?

A mudança climática não é apenas uma coisa do futuro. Embora as mudanças de curto prazo possam ser menos extremas do que as mudanças projetadas para 2100, a alteração no clima já está ocorrendo e os riscos nos próximos 50 anos podem ser significativamente diferentes dos riscos atuais. É por isso que a adaptação flexível aos riscos das mudanças climáticas é tão importante e é uma das principais razões para escrever essas diretrizes.

matt-artz-444891-unsplash
Foto de Matt Artz

Quais os sinais visíveis da mudança climática ?

Há fortes evidências de aquecimento climático nas últimas décadas a partir de observações de aumentos na temperatura média global do ar e dos oceanos, derretimento de neve e gelo e aumento do nível do mar. O último relatório do Painel Internacional sobre Mudança Climática afirma que os lençóis de gelo da Groenlândia e da Antártida têm perdido massa, assim como a maioria das geleiras do mundo, o gelo do mar Ártico e a cobertura de neve da primavera também continuam a diminuir. O relatório também conclui que a elevação do nível do mar desde meados do século XIX tem sido maior do que a taxa dos dois milênios anteriores e aumentou em média 0,19 milhões desde 1901. Embora nenhuma mudança global consistente na precipitação seja observável, há evidências substanciais de mudanças zonais, como o aumento da precipitação média nas latitudes médias do hemisfério norte sobre a Terra que ocorreram desde a década de 1950. Aumentos na freqüência de eventos de precipitação pesada foram observados na Europa e na América do Norte, e aumentos na frequência e severidade das secas foram observados em grande parte do Hemisfério Norte. Estudos de atribuição sugerem que essas mudanças excedem o que pode ser explicado pela variabilidade natural do sistema climático.

 william-bossen-120685-unsplash.jpg

Foto de William Bossen

Fatos curiosos

  • Fato 1 : a NOAA (Administração Nacional Oceânica e Atmosférica) e outras agências concordam que a mudança climática é real e é causada principalmente pela atividade humana.
  • Fato 2: A temperatura média global é atualmente de 14°C. Os cientistas preveem que ela pode subir outros 6°C no século 21, se nada for modificado.
  • Fato 3: A temperatura média global é calculada usando vários registros de temperatura em todo o mundo, reunidos pela NOAA, e verificados por outras agências, incluindo a NASA.
  • Fato 4: Normalmente, a luz solar irradia através da atmosfera da Terra e aquece a superfície, depois volta ao espaço. O aquecimento global ocorre quando o calor é retido pelos gases do efeito estufa e, em vez de irradiar de volta, continua a aquecer a superfície da Terra, elevando as temperaturas.
  • Fato 5: Embora a Terra tenha passado por temperaturas mais altas do que as de hoje, a taxa de aquecimento agora desestabilizou e acelerou, criando condições nas quais os humanos acharão cada vez mais difícil prosperar.
  • Fato 6: 2014 foi registrado como o ano mais quente do mundo na história. Embora o aumento da temperatura tenha ocorrido em todo o mundo, os pontos mais quentes incluíram o oeste dos EUA, o leste da Rússia chegando ao Alasca, pontos no interior da América do Sul e a maior parte da Europa até o norte da África.
  • Fato 7: A atividade solar afeta definitivamente a temperatura da Terra, pois é a principal fonte de energia natural. No entanto, os cientistas dizem que a atual mudança climática não é devida apenas ao aumento da atividade solar, porque ao invés de um aquecimento uniforme em todo o mundo, há aquecimento em certas áreas e resfriamento em outras.
  • Fato 8: A atmosfera superior da Terra está esfriando enquanto a baixa atmosfera está aquecendo, devido ao aprisionamento do calor na baixa atmosfera provocado pelos gases do efeito estufa.
  • Fato 9: Tempo frio ou neve não significam que as temperaturas globais não estão subindo, pelo contrário. Os climas mais quentes demonstram a existência de mais vapor de água no ar, o que, por sua vez, significa mais chuva e neve a longo prazo.
  • Fato 10: Os gases de efeito estufa são formados por:

→ Vapor de água – ocorre normalmente na atmosfera autoperpetuante.

→ Óxido Nitroso – gerado pelo cultivo de solo, uso de combustível fóssil, produção de ácido nítrico e queima de biomassa.

→ Metano – gerado por processos naturais e atividades humanas, como cultivo de arroz, manejo de esterco doméstico e decomposição de resíduos.

→ Dióxido de Carbono – Um componente da atmosfera da Terra gerado por processos naturais, incluindo erupções vulcânicas e respiração, também geradas por atividades humanas, especialmente a queima de combustíveis fósseis.

→ Clorofluorcarbonos (CFCs) – um composto feito pelo homem que foi usado em muitos processos de fabricação e outros bem regulados agora.

  • Fato 11: Gases do efeito estufa, como o dióxido de carbono, elevam a temperatura da Terra, que por sua vez aumenta o nível de vapor d’água no ar. O vapor de água em si é um gás de efeito estufa que também provoca a elevação da temperatura.
  • Fato 12: O buraco da camada de ozônio não tem muito a ver com a mudança climática. Ele consiste no afinamento da camada de moléculas de ozônio na atmosfera, causada por clorofluorcarbonos que costumavam ser usados de forma generalizada na fabricação. A camada de ozônio impede que muitos raios ultravioleta atinjam a Terra.
  • Fato 13: Um orçamento de US$ 40 milhões foi alocado para pesquisas sobre mudança climática desde 1990.
  • Fato 14: Devido ao efeito estufa, a temperatura média da terra é de 15 graus ao invés de -18 graus.
  • jens-johnsson-415871-unsplash
    Foto de Jens Johnsson
  • Fato 15: O dióxido de carbono constitui apenas 3,6% do total de gases de efeito estufa, dos quais 0,12% são atribuídos às atividades humanas.
  • Fato 16: O dióxido de carbono não é o único gás contribuinte para as mudanças climáticas. Outros gases, como o metano e o óxido nitroso, são muito mais perigosos do que o dióxido de carbono.
  • Fato 17: O Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (IPCC) é um dos principais órgãos que lutam contra as mudanças climáticas. Essa entidade é política e não científica.
  • Fato 18: O Protocolo de Kyoto, acordo internacional firmado para analisar e lutar contra as mudanças climáticas, custará mais de 100 trilhões de dólares, fazendo com que comunidades em desenvolvimento e subdesenvolvidas participem.
  • Fato 19: De acordo com o Programa Mundial de Alimentos (WPF.org), 375 milhões de pessoas são afetadas anualmente por desastres causados por mudanças climáticas. 
  • Fato 20: Nos últimos 50 anos, a concentração de dióxido de carbono na atmosfera aumentou em 30% devido à queima de combustíveis fósseis e emissões de gases de efeito estufa, como dióxido de carbono, óxido nitroso e outros gases, aprisionando mais calor na baixa atmosfera.
  • Fato 21: O aumento das temperaturas causará mais mortes, não por razões naturais, mas como resultado de superaquecimento e disseminação rápida de doenças mortais.
  • Fato 22: Exemplos clássicos de mudanças climáticas podem ser vistos por meio de danos causados pelas fortes chuvas e desastres como o furacão Katrina em 2005.
  • Fato 23:  95% das mortes causadas por mudanças no clima ocorrem em países em desenvolvimento.
  • Fato 24: A mudança climática pode causar sérios impactos à saúde, como estresse por calor, frio extremo, levando a mortes provocadas por doenças cardíacas.
  • Fato 25: Muitas variedades de flora também morrem devido a ambientes inóspitos – a mais conhecida são os corais.
  • Fato 26: A mudança climática aumentou o número e a variedade de pragas que disseminam doenças, como a dengue e a malária.
  • Fato 27: A mudança climática causa mais de 600.000 mortes anualmente, algumas delas devido a doenças causadas pelo aumento da temperatura.
  • Fato 28: Muitas doenças também são provocadas pela contaminação da água transportada para áreas atingidas pela seca.
  • Fato 29: As doenças transmitidas pela água contaminada pelas enchentes mataram mais de três milhões de pessoas desde 2005.
  • Fato 30: Os preços dos alimentos aumentaram e continuarão a subir cerca de 60% até 2030, devido aos efeitos das mudanças climáticas nas lavouras e na pecuária.

Alguma atitude pode e deve ser tomada em relação às mudanças climáticas, seja em grande escala, por meio de governos, empresas e comunidades, ou mediante um esforço individual para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa. A hora para começar já passou e não existe um Planeta B.

Leia também:
Como as áreas alagadas podem influenciar na mudança climática

É possível utilizar somente ENERGIA RENOVÁVEL no planeta?

Enchentes são nossa culpa?!

O planeta está aquecendo ou resfriando?

 

Referência:

Relatorio IPCC, NASA e NOAA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: